Desafio Debatepronto – Mais Médicos (por: Raul Avelino)

Amigos Leitores,

Como diria o sábio “uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa”.

De fato o programa MAIS MÉDICOS é um negócio interessante, eu acho uma ideia fenomenal, você primeiro conclama os Drs. Mauricinhos e as Dras. Patricinhas para que deixem os grandes centros e se embrenhem nos rincões mais esquecidos deste país para que ganhando 10 mil reais, uma boa grana diga-se de passagem, prestem atendimento médico básico às populações mais carentes e necessitadas de um mínimo de atenção de saúde que seja.

Ocorre que a estes Drs. e Dras., por uma série de razões – lá não tem shopping – a proposta não interessa e por óbvio, eles não atendem ao chamado.

O Estado, por sua vez, restando carente dessa mão de obra qualificada tem então uma ideia sensacional, que a bem da verdade não e sua, pois já posta em prática em tantos outros países, que é a de abrir o convite para médicos de outros países a quem a proposta, antes ofertada aos nacionais, pode ser que interesse. Pois bem, interessou e estes se apresentaram.

Aí, os Drs. e Dras. nacionais que recusaram a oferta do Estado, resolvem fazer beicinho e alguns infelizes se dignaram até a ir ao aeroporto e covardemente hostilizar os médicos cubanos que aqui desembarcavam, sinceramente Doutores, os senhores deveriam ir em cana pela agressão e falta de civilidade cometida! Ora, se não concordam com a medida acampem na frente do palácio da Alvorada e do Congresso Nacional, sejam machos de verdade e invadam aquela zona do baixo meretrício, aquela casa de tolerância e chamem às falas as prostitutas todas que se tratam por “excelência” e a cafetina chefe de todo esse bacanal, aquela que se autointitula “PresidentA”, mas não agridam os colegas de profissão que não tem absolutamente nada a ver com isso!

Ocorre que em contraposição à vinda dos Drs. e Dras. estrangeiros, os nacionais apresentam as mais diversas justificativas dentre as quais destaco apenas as duas mais badaladas:

1-      Não adianta levar médico pros cafundó do Judas porque lá ele não terá estrutura pra trabalhar!

Não procede, falta sim estrutura, aliás tanto lá quanto cá, mas pra quem não tem absolutamente nada, ter agora pelo menos um profissional a lhe prestar um atendimento preventivo e paliativo, em não sendo possível o curativo, já é um grande avanço, então, que venham os gringos;

2-      Não é justo e nem legal que estes médicos venham para exercer a medicina no Brasil e não prestem o REVALIDA!

É… aqui começa o festival de patacoadas desse nosso espetacular governo e o que era pra ser uma solução fenomenal vira no mínimo uma presepada, quando não, cheira coisa muito pior!

Porque não exigir de quem vem de fora sabe-se Deus formado onde e com que credenciais, que preste um exame pra que se avalie sua real competência, afinal estão vindo pra lidar com vidas humanas e em troca de receber um bom salário pago com dinheiro público?! Eu costumo exigir qualificação dos prestadores de serviço que contrato com o meu dinheiro e é exatamente este o caso. Eu quero sim saber se esses caras que eu estou contratando através dos nossos representantes no governo estão aptos ao exercício das funções que lhes serão atribuídas e para as quais receberão salários pagos com o MEU dinheiro! É O MÍNIMO QUE PODEMOS EXIGIR!!!

Bem, segue o baile… Aí, em resposta a este questionamento surgem as mais criativas teses apresentadas de lado a lado e algumas até fazem muito sentido e nos causam espécie e preocupação, senão pelo teor conspiratório, pela riqueza de detalhes que se combinados corretamente constroem uma teia que de repente passa a fazer muito sentido. Senão vejamos:

Porque trazer meia dúzia de médicos de outros cantos do mundo e 6 MIL MÉDICOS CUBANOS? Essa é a meta anunciada pelo Governo não é?

Ora, Cuba tem duas escolas de medicina, a “La Habana” que forma em média 200 médicos por ano e a “ELAM – Escuela Latino Americana  de Medicina” que por sua vez forma em média 100 médicos por ano.

Fazendo uma conta simples 200+100=300 médicos formados por ano em Cuba, logo, 6.000/300=20, ou seja, seria necessário arrebanhar TODOS os médicos formados em Cuba nos últimos VINTE ANOS para se amealhar um contingente de 6mil médicos a virem pro Brasil!

Pois bem, desta constatação meramente matemática, detrai-se alguns entendimentos no mínimo curiosos se não preocupantes:

1-      Onde Cuba irá recrutar tantos médicos em tão pouco tempo?

2-      Cuba iria imprimir e distribuir 6 mil diplomas e mandar pro Brasil 6 mil pseudo médicos que nem a tacape iriam lograr aprovação no exame. Estaria aí a explicação para não exigência do Revalida?

3-      E porque Cuba faria isso e ainda, porque o Brasil aceitaria isso?

Ante estas questões, eis que surgem as teorias.

O mais radicais defendem que em vez de médicos Cuba usaria do artifício do programa brasileiro pra infiltrar disfarçados de médicos 6000 agentes do regime Castrista para, nos rincões mais ermos do Brasil, criar um sem número de células onde se iniciaria a doutrinação dos locais e daí  se ramificaria para o resto do país possibilitando assim a definitiva instauração em terras tupiniquins de uma ditadura socialista ou a ditadura do proletariado ou regime bolivariano ou seja lá que nome se dá a essa babaquice.

Faz sentido isso?

Sim, até faz se considerarmos outros fatores que contribuem com a elucubração dessa teoria como por exemplo, a origem terrorista e o passado guerrilheiro de quem hoje governa o país, a promíscua relação do nosso governo com as ditaduras Chavistas e Castristas (entre outras, Irã por exemplo), a nossa inexplicável submissão aos desmandos e ataques contra a nossa soberania praticadas pelo  Bolivariano Evo Morales – quem não lembra do episódio da Petrobrás que o pilantra roubou da gente ou ainda da legalização na Bolívia de carros roubados no Brasil – temos ainda o sucateamento e a proletarização das Forças Armadas, a tentativa de implantação da lei da mordaça e por aí vai.

Juntando tudo isso, bem pesado e bem medido essa teoria de conspiração passa a fazer muito sentido.

Por outro lado, existe uma outra justificativa pra manobra do governo petista batizada de Mais Médicos, tão preocupante e revoltante quanto, que pouca gente tá se dando conta. Calculemos:

Foi amplamente divulgado que os médicos Cubanos irão receber do seu governo, cerca de 1/3 dos 10 mil reais mensais que o governo do Brasil pagará ao governo de Cuba por cada médico enviado.

Assim, temos que o governo cubano irá amealhar cerca de 6.700 reais mensais por médico que multiplicado por 6 mil, imaginando aqui que a meta do governo brasileiro seja atingida em sua totalidade, resultará na estratosférica quantia de R$ 40.200.000,00 POR MÊS pagos à Cuba pelo Brasil, isso mesmo caríssimos leitores, serão quase 18 milhões de dólares do nosso suado dinheirinho enviados mensalmente e sabe-se Deus até quando, a financiar a ditadura dos irmãos Castro!!!

Imaginando que o programa Mais Médicos ao atingir a sua plenitude com 6 mil médicos cubanos atuando em território nacional dure por apenas mais um ano, nosso governo terá transferido pra Cuba mais de 216.000.000 de dólares ou cerca de MEIO BILHÃO DE REAIS! É a maior evasão de dinheiro de que se tem notícia em todos os tempos!

Nunca antes na história desse país se desviou tanta grana pra fora!!!!

E alguém aqui há de ser inocente a ponto de achar que a caterva da parte brasileira da negociata não tá levando nenhunzinho nessa história?

Agora imaginem o estrago que pode fazer a combinação da teoria de conspiração descrita acima com essa realidade fática financeira que acabamos de constatar.

É o Haiti não é aqui, mas Cuba…

Um grande abraço,

Raul Avelino.

Anúncios

4 opiniões sobre “Desafio Debatepronto – Mais Médicos (por: Raul Avelino)”

  1. Achei o texto muito bom, realmente falou com imparcialidade.
    1. Li algo a respeito do efeito desse programa em portugal e pelo que parece tem os mesmos defeitos do bolsa família, é pensado apenas para o curto prazo. Quem até então não tinha médico, passou a se acostumar e com os médicos tendo que voltar pra cuba, a situação volta na mesma. Se a crítica ao setor médico é o corporativismo, então deveríamos responder com uma medida liberal, criando mais oportunidades de este setor se desenvolver.
    Com relação ao teor conspiratório, temos muito a nos preocupar sendo que este “lucro” pode ser usado para as eleições, para continuar esta patifaria de tentar tornar o país mais “vermelho”. É o sonho da dilma e do lula e aos poucos ele estão conseguindo: enfraquecer as instituições, institucionalizar a corrupção, desestimular a livre iniciativa e principalmente fortalecer a relação de subserviência com quem “precisa de assistencialismo”.

  2. Achei o texto interessante e não estava por dentro da parte da “conspiração”, mas parando para pensar, até faz sentido. Quero não acreditar que será utilizado tanto dinheiro para ser desviado para fora para financiar movimentos radicais castristas e afins.
    Por um lado temos a parte positiva de vir médicos para atender áreas extremamente necessitadas (lembrando que também não são só cubanos). Pois nossos médicos querem status, dinheiro e vida boa e não salvar vidas.
    E por outro lado, a corrupção tomando conta mais uma vez do que é nosso, os manifestos devem ser diários, com todos nós cobrando um bom comportamento e eficiência do governo. Mas não apenas passeatas pelas ruas, e sim, a todo o momento.

    Temos que por um fim nisso e urgente, pedir esclarecimentos e transparência.
    Os brasileiros não aguentam mais esse tipo de coisa.

  3. Pois é! A discussão é longa , polemica , proveitosa e necessária. Mas , até aqui no debatepronto a discussão do “Mais Médicos” foi direcionada só para um lado. Os médicos cubanos. Ora , é sabido que foram contratados médicos argentinos ( até eles ) , portugueses , espanhóis de outras nacionalidades. Dá a entender , na minha leitura , que há uma discriminação tanto política quanto de raça e um corporativismo tolo. Basta ver o “exemplo” na recepção dos médicos cubanos em Fortaleza , capital de um estado nordestino , cujo povo sofre – embora muitos “sulistas” neguem – de preconceito racial e “economico” por parte da região sudeste para baixo , geograficamente falando. Chamaram os médicos cubanos na sua chegada , de escravos , porque tanto se falou e se fala na questão dos seus salários. Se ficaria boa parte dos seus proventos com a ilha de Fidel ou com os próprios. Acho que esssa questão deve ser resolvida entre o ministério da saude do Brasil e o órgao que os representa lá em Cuba. Alguém sabe como funciona a forma de remuneração dos argentinos , espanhóis e portugueses que aqui estão para exercer a medicina?
    Dizem que o REVALIDA reprova 92% dos médicos nele inscritos. E nesses 8% de abençoados tem gente como a médica do Hospital Evangélico de Curitiba que abreviava a vida de pacientes. Não vou eu , um ignorante , sem curso superior , entrar no tecnicismo do curso e em consequencia da profissão de médico ,mas se os Conselhos de Medicina brasileiros não conseguem conter o número cada vez maior de faculdades de medicina que se espraiam por nosso país , fazem um teste que , pelo que se ve,em muitos casos de mutilação ou de homicídio pela parte médica , não VALIDA e nem REVALIDA profissionais para exercer uma profissão que trata do maior patrimonio do ser humano que é a sua vida.
    O Raul Avelino colocou bem que a medicina em nosso país em sua imensa maioria , é “exercida” por “filhinhos e filhinhas de papai”. Não é a questão de alguém ter recursos e proporcionar uma boa instrução para seu filho. Isso todo pai ou mãe almejam. Agora , educação e conhecimento embora distintos , andam juntos. Ou deveriam. Educação se aprende na escola;conhecimento nos bancos escolares. Aquele pessoal de Fortaleza tem conhecimento;educação não.
    Porque não vaiaram os médicos de outas nacionalidades? Porque tinham a mesma cor da pele que os nobre médicos brasileiros? Puro racismo.
    Eu até desviei o foco do tema proposto pelo Daniel Pinheiro – um dos criadores deste blog – , mas sou totalmente a favor da vinda de médicos estrangeiros para atender nos mais longínquos rincões deste país onde nosso médicos se negam mesmo tendo a possibilidade de terem uma remuneração bem “gordinha”. Não recordo a cidade , mas , ou era Santa Ines ou Açailandia , duas cidades que entre as maiores do Maranhão , havia um setor de pediatria de um hospital fechado porque nao havia médico psiquiatra-chefe para a unidade. O salário? 30 mil reais. Isso mesmo.
    E os Conselho de Medicina , especialmente o CREMERS do Rio Grande do Sul diz que não faltam médicos e sim estrutura para que estes trabalhem. Que eu saiba uma parte do juramento do médico diz que este tem o dever de salvar vidas onde elas estiverem. No Brasil não é bem assim.
    Outro empecilho colocado pelos profissionais de saude brasileiros , foi a questão do idioma. Mas quantos médicos estrangeiros existem no Brasil? Como eles se comunicam? Fazem bicho de sete cabeças para qualquer coisa.
    Sejam bem-vindos médicos que estão dispostos a salvar vidas em nosso país. É isso o que o povo espera. Eu também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s