Diga NÃO ao trabalho “voluntário” da fifa

Diga não ao trabalho “voluntário” da fifa.

(Publicação Original: http://www.vozdocoxa.com.br)

Era para ter saído este mês mais foi adiada novamente pelo governo federal a publicação das regras para o trabalho voluntário durante o mundial de 2014 no Brasil. Estima-se que a fifa precisará em torno de 18000 voluntários, sendo 1500 somente em Curitiba. Voluntário significa livre, espontâneo, natural.

Mas não é qualquer voluntário que pode se candidatar. Uma das exigências é que o candidato tenha, em seu Currículo a língua inglesa, de preferência, fluente.

A sacanagem do Governo Federal e da fifa vêm, veladamente, escondida no termo “voluntário”. É uma artimanha encontrada nos gabinetes pra driblar as leis trabalhistas do país e, consequentemente, aumentar o lucro da fifa.

A fifa é uma organização privada. Uma das maiores transnacionais do planeta. Possui mais países filiados que a ONU. Somente com o mundial de 2010, na África do sul, levou para seus bancos, em solo suíço,  mais de 5 bilhões de dólares, sem contar a Copa das Confederações.

Mas a fifa também é um refúgio de cafajestes, um covil de corruptos. A entidade abriga em seu seio, pessoas despudoradas onde o caráter vale tanto quanto um papel higiênico. Há graves denuncias sobre a venda das copas de 2018, na Rússia bem como a de 2022 no Qatar. Recentemente, dois de seus “esteios” foram denunciados pela justiça suíça por receberem suborno da empresa de marketing ISL.

Ricardo Teixeira, cabeça e mentor da copa no Brasil e seu ex-sogro João Havelange. Blatter, presidente da instituição disse que “sabia do suborno” e nada fez para acabar com a festa dos dois brasileiros.

A fifa aluga em país para realizar seu evento. Literalmente, coloca de joelhos uma nação. Interfere, sob a forma de alterações nas leis do país, em sua soberania. O termo “voluntário” é mais uma das sacanagens com a população do país anfitrião.

Um dos lemas das “autoridades” tupiniquins pra vender para a população que o mundial seria bom para o país é o tal legado. Por que então a fifa não colabora com o legado, em forma de pagamento de sua mão de obra?  Simples! Porque diminuiria seu lucro.

Quem financia o evento de uma entidade privada, no país, são os impostos que a sofrida população brasileira é obrigada a depositar nos cofres da receita federal. Mais não basta somente isto. É preciso ter mão de obra de graça e, claro, sem a interferência do ministério publico e do trabalho.

Serão 30 dias de tempo exclusivo para a entidade.  Agora imagine caro leitor, se você como empresário e, pagador de impostos, contratar um colaborador e ficar um mês sem assinar sua carteira? Vejo agora mesmo uma reportagem dando conta que o Ministério Público está questionando com o Instituto HSBC sobre a cantata de Natal na boca maldita. Na visão do ministério público há uma clara exploração de mão de obra.

Os brasileiros pagarão durante décadas esta aventura, irresponsáveis, de seus pseudos dirigentes. Um dos que trouxe a copa para o país, agora desfruta de seus saques e de seus subornos recebidos em terras americanas, o outro está enrolado até a medula com a quadrilha do mensalão. Aos filhos desta terra gentil caberá pagar seus impostos e trabalhar, de graça, para a consumação da festa e dos lucros da fifa.

Seria interessante ver a Dilma, e esses malditos políticos trabalhando como voluntário no evento. A sim!  Muitos deles não serviriam, pois não falem “ingreis”.

Paulo Rink

Anúncios

2 comentários em “Diga NÃO ao trabalho “voluntário” da fifa”

  1. trabalho voluntario em eventos que geram grandes lucros nao tem sentido,o sentido do trabalho voluntario so tem sentido e é louvavel em caso de calamidades, epidemias e outros parecidos

  2. Esta estoria de que trabalho voluntario na copa traz grande experiencia nao é verdade. Em todas as declaracoes de participantes em outros eventos eu nao vi nenhum dizer que teve algum retorno profissional trabalhando de graça em eventos da fifa. O “legado” que as pessoas mencionam é o conhecimento e contato com povos de outras culturas ,e uma experiencia muito vaga que eles nao sabem explicar o que é. Muito pouco para quem trabalha 10 horas por dia de graça e bancando a despesa. Dizem tambem que a comida servida é pessima e que o voluntario deve levar dinheiro de reserva , pois a alimentação nesta época e muito cara .Um retorno profissional especifico ninguem menciona como por exemplo: um estudante de linguas adquiriu ingles fluente e tornou um interprete profissional ou Um auxiliar de cozinha ganhou grande experiencia e tornou um maitre, ou ainda uma pessoa que trabalhou orientando torcedores adquiriu experiencia e foi contrattado por uma empresa de turismo com um salario muito alto. Nenhuma declaração deste tipo se ve. Os interpretes voluntarios ja eram profissionais antes do evento e quem era estudante continuou estudante e quem era garcon continuou garcon. A unica experiencia que adquiriram parece ser a experiencia para trabalhar de graça em outros eventos , arcando com as depesas e tirando o emprego de quem precisa de uma trabalho renumerado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s