Os Robozinhos do Pseudo-Líder (por Rossania Silverio)

OS ROBOZINHOS DO PSEUDO-LÍDER

Por: Rossania Silverio

Nunca se viu tantos líderes em empresas como se vê agora.

Depois de ler uma dezena de livros e participar de meia dúzia de seminários sobre o assunto, muitos já se rotulam “líderes”.

É interessante acompanhar o desempenho deles nas empresas. Com raras exceções é possível observar, claramente, os malabarismos destes pseudo-líderes na condução de suas equipes.

Após receberem de seus superiores as metas e objetivos a eles designados, entram em polvorosa e, completamente inseguros, transmitem à “equipe” o que é esperado daquele departamento.

Transmitem, não! Eles jogam a responsabilidade sobre os seus “liderados” às vezes até com ameaças! Usam de jargões ditadoriais, como por exemplo: “A sobrevivência de vocês aqui na empresa vai depender do resultado deste projeto”.

E os pobres liderados voltam à lida, sem entender o porquê daquele projeto, completamente vazios de emoção, de paixão e o pior, de convicção. Diante do primeiro obstáculo, ficam completamente confusos, não sabem o que fazer.

É claro que os resultados não aparecem, e todos já sabem o final desta estória. A equipe não estava preparada. Fulano, que era tão competente, cometeu várias falhas! O desempenho foi péssimo. É necessário trocar a equipe.

Esta é a rotina da maioria das empresas. Líderes mal preparados levam à demissão funcionários de grande talento e muita capacidade. E, por falar nisso, os mais talentosos e mais competentes são os primeiros a serem indicados para o processo de demissão: são perigos “iminentes” para os pseudo-líderes!

Os pseudo-líderes tem extrema dificuldade em exercer liderança sobre profissionais competentes. Eles preferem e escolhem funcionários “robozinhos” para serem os seus comandados. Eles a tudo obedecem e nada perguntam.

A parte feliz desta estória é que muitos destes “incompetentes despedidos” têm a sorte de ingressarem em empresas onde encontram os verdadeiros líderes!  Aqueles que além de livros e seminários aprenderam na prática a arte de liderar!

Aqueles que comandam a equipe com paixão, com entusiasmo. Aqueles que se preocupam com o desempenho e o desenvolvimento de cada integrante da sua equipe.

Os verdadeiros líderes, em hipótese alguma, culpam sua equipe pelos resultados não atingidos. Eles sabem que são responsáveis pelo desempenho de cada membro e, se algum deles não foi competente, assumem a falha. Se o recrutamento foi adequado, e normalmente é, cabe ao líder explorar o potencial dos membros da equipe.

O verdadeiro líder sabe, com desenvoltura, como extrair todo o potencial da sua equipe. Ele sabe motivar, sabe corrigir, sabe orientar e, principalmente, sabe a hora, o local e a forma de fazer isso!

Quando um verdadeiro líder recebe uma missão ele reúne a sua equipe e mostra, com detalhes, o que fazer como fazer e porque fazer. Ouve e responde dúvidas e sugestões. No final, o que se vê é um mestre com seus discípulos!

Na primeira “escorregada” de um discípulo, lá está o mestre para saber o que aconteceu. Imediatamente ele levanta o liderado, dá um “tapinha nas costas” e com um sorriso incentiva-o a voltar ao “batente” mais forte do que nunca! E assim, a equipe se fortalece e a empresa segue firme na direção estabelecida.

Isso é tudo fantasia? Não faz parte da realidade da empresa nem do seu planejamento estratégico? É pura utopia?

Estaria o homem condicionado, então, a obedecer às ordens como um robô? Estaria o homem desta geração desprovido de coração e de sentimentos? Teria se corrompido tanto a ponto de ser “guiado” apenas pelo dinheiro?

Que tipo de funcionário tem a sua empresa? Um batalhão de “robozinhos” programados para baixar a cabeça para os pseudo-líderes? Ou uma equipe formada por pessoas que pensam, que sentem, que se alegram e se aborrecem? Uma equipe que abraça as causas da empresa, luta com entusiasmo e celebra, com  euforia, os resultados alcançados?

Quando a “casta de pseudo-líderes” domina uma empresa acontece uma migração natural dos seus colaboradores. Os talentos migram para empresas buscando verdadeiros líderes e, à equipe de “robozinhos” nela já existente, juntam-se mais alguns, expulsos por grandes líderes de outras empresas.

E a sua empresa? É formada por gente competente ou nela predomina os “robozinhos”? Está em dúvida? É só olhar para os líderes!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s