O Departamento Sumiu II (comentário por Karina Maingué Soares)

Como sempre faço, passei pelo blog Debate Pronto, para ler as últimas postagens e acabei sendo “cutucada” pelo postO Departamento Sumiu” e sua pergunta: você acha mesmo que é o “começo do fim” do marketing?

Pois bem, me senti “cutucada”, pois como profissional da área de marketing, graduada em Administração com ênfase em Marketing e com um MBA em Marketing trancado por força maior (R$), ainda estou à procura de recolocação profissional, encontrando e, vivenciando muitas barreiras que há muito tempo me fazem refletir a cerca de vários posicionamentos sobre a profissão e o marketing propriamente dito.

O artigo em questão só veio a confirmar minhas reflexões, isto me deixa ainda mais preocupada, e explicarei o porquê.

As oportunidades de vagas para a área de marketing estão escassas, comprova de alguma forma, o que afirmam os autores no artigo sobre a redução da importância (ou supressão) do setor de marketing dentro das empresas, todo o estudo foi feito para descobrir os fatores que desencadeiam esse declínio, esse sumiço do setor, e aqui estou eu “sentindo na pele” essa problemática, e tenho certeza, existem muitos outros assim como eu.

Só que aqui vai outra pergunta: O que esperar de uma profissão que não tem regulamentações em nosso país? De que forma empresários podem assegurar-se ,de que estão contratando para suas organizações, profissionais qualificados,preparados e comprometidos a desenvolver efetivamente as tantas ferramentas do Marketing? Por que, infelizmente, houve uma desvirtuação do conceito de profissional de marketing, marketeiro tornou-se um termo pejorativo. A falta de determinação e empenho de profissionais de marketing em não se impor e efetivamente mostrar o quanto o marketing faz parte da base de qualquer negócio também nos enfraquece. E mais. Ainda não há a conscientização, por parte de empresários brasileiros da importância do Marketing como departamento indispensável no processo de desenvolvimento de negócios, que por ser estratégico colabora nas decisões organizacionais de forma analítica, oferecendo dados e informações de suma importância para tomada de decisões.

Como comentado no artigo, o primeiro aspecto relevante é de que muitos dos atuais gerentes de negócios não sabem o papel do marketing dentro da organização e muito menos o que realmente é marketing, comprovando a falta de preparo de profissionais e a necessidade de regulamentação da profissão que trará, ao meu ver,o ajuste necessário a credibilidade do marketing e de seus profissionais no mercado brasileiro.

Outro aspecto discutido pelos autores é o resultado financeiro imediato que se espera do Marketing, e me atrevo a dizer que essa questão é uma faca de dois gumes,como popularmente se diz.

Uma das premissas do marketing são os planejamentos em longo prazo, que resultam em capacidade de analisar o mercado e gerar dados que capacitem a organização a manter o foco no cliente, desenvolver o valor da marca, manter relacionamento e o pensamento estratégico, tudo a longo prazo e com alto grau de assertividade, e de recursos financeiros, fato que causa frustração num mercado que visa o resultado imediato e que acaba desviando recursos para outros destinos que gerem tais lucros. Só que acredito que muitos profissionais se acomodam com esse conceito ao não se esforçarem em encontrar formas de mensurar os tantos resultados obtidos com as ferramentas de marketing. Temos informações disponíveis para isso, e fala sério, um Planejamento Estratégico de Marketing bem delineado, com dados e informações esclarecedoras e embasadas, bem feito, bem ilustrado, com projeções calçadas em todo um trabalho enorme de pesquisas há de ser irresistível a qualquer empresa que tenha foco em seu crescimento, aquele crescimento pré-analisado, bem planejado, flexível sim a certas correções, só que com riscos bem avaliados, com um plano de conduta, de ação, para aí sim se chegar ao retorno e a lucros tão esperados.

E no segundo desafio vem novamente a questão de se estabelecer posição melhor nas relações curto prazo/ longo prazo, me desculpe o autor da resenha, mas a saída encontrada, de que o marketing possa trabalhar de forma alinhada com os executivos estratégicos, ao meu ver, é premissa, é obrigação, é dever de um bom profissional de marketing trabalhar constantemente com tais executivos, serão eles peças importantes na construção de informações específicas de cada área e as ações necessárias para que o planejamento estratégico, que se entende que toda boa empresa tenha um, se desenvolva e gere resultados a curto, médio e longo prazo, sim!!

Esses resultados podem ser tangibilizados, mostrados, provados! Vamos mensurar!!!

Os últimos desafios, demonstrar aos gestores de negócios que a inovação que tanto procuram em suas empresas está diretamente relacionada à estratégia, e que o marketing possui as ferramentas ideais para identificar as lacunas do mercado que permitem que ocorra essa inovação;  continuidade do trabalho de manutenção de marca pelos profissionais de marketing , não comento pois, novamente afirmo que são premissas, fazem parte da raiz, da essência, do MARKETING VERDADEIRO, aquela ciência, tão bem estruturada e realmente desenvolvida com assertividade por bons profissionais, e aquela arte, pois não deixa de ser, que com criatividade, originalidade, inovação, surpreende executivos, investidores, e o melhor, os CONSUMIDORES.

Afinal, toda essa briga, toda essa polêmica gerada em cima do marketing, esse debate aqui proposto é por vocês, por nós, consumidores, assim como eu sou, assim como gosto de ser surpreendida por um produto, por uma marca que gosto e que me faz não esquecê-la, mostra seu respeito ao se relacionar comigo, parece que adivinha o que estou precisando…me conquista!

Então para encerrar meu desabafo, vai aí uma das frases que me move:” Nada grandioso no mundo foi realizado sem paixão.” de Friedrich Hegel, acredito que o desafio seja esse, até meu, pois andei me decepcionando com minha grande paixão, o marketing.

Vamos se apaixonar pelas maravilhas do marketing, por seus resultados, por suas transformações e inovações, por sua originalidade, fazendo com paixão tudo muda, apaixonados tendemos a se respeitar e respeitar, apaixonados tendemos a proteger e lutar a favor de nossos direitos, e é disso que o marketing brasileiro precisa, de profissionais de marketing apaixonados pelo que fazem!

É, os desafios são grandes, e são para quem realmente gosta deles…

Karina Maingué Soares

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s