Assim não dá…

Resta saber se ele estava no seu estado normal. Pelas besteiras que fala suponho que sim.

Paulo Rink

——————————————————

No Parlamento de Israel, Lula defende criação de Estado Palestino, critica produção de armas nucleares e não cita Irã

Fonte: UOL Notícias*

Em São Paulo

Em discurso no Parlamento israelense, o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, voltou a defender a criação de um Estado Palestino e pediu que os países que produzem armas nucleares sigam o exemplo do Brasil e de outros países latino-americanos e proíbam a produção nuclear para fins bélicos. Israel está entre os países produtores de armas nucleares.

“No nosso país existe uma proibição constitucional da produção de armas nucleares. Gostaríamos que o exemplo do nosso continente pudesse ser seguido em outras partes do mundo”, afirmou o presidente nesta segunda-feira (15).

No pronunciamento conciliador, Lula defendeu o estabelecimento de um diálogo para a coexistência de um Estado israelense e outro palestino. “Na oposição [no Brasil] busquei o diálogo. Cheguei à Presidência pelo diálogo. Governei dialogando. Defendemos a existência de um Estado de Israel soberano, seguro e pacífico. Ele deverá existir junto com um Estado palestino, soberano, seguro e pacífico”, disse.

Observado pelo presidente de Israel, Shimon Peres, o presidente afirmou também que “o que está em jogo [no conflito israelo-palestino] não é só o futuro da paz na região, mas a estabilidade no mundo”. Em sua passagem pela região, Lula visitará também o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmud Abbas.

Lula também foi direto nas críticas à expansão de assentamentos judaicos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental e defendeu a importância do diálogo na solução dos conflitos no Oriente Médio.

“Essa postura (de diálogo) se faz mais necessária agora, quando assistimos a uma paralisação das negociações e iniciativas unilaterais que as dificultam, como o anúncio da construção de residências em Jerusalém às vésperas do reinício de uma rodada de negociações”, afirmou Lula.

“O impasse agrava a deterioração das condições de vida nos territórios palestinos ocupados. Mas também alimenta fundamentalismos de todos os lados e coloca no horizonte conflitos mais sangrentos ainda.”

O anúncio da construção de 1,6 mil residências em uma área ocupada de Jerusalém Oriental, que os palestinos reivindicam como capital de seu futuro Estado, foi feito durante a visita, na semana passada, do vice-presidente americano, Joe Biden.

A notícia minou uma iniciativa americana de retomada do processo de paz, por meio de negociações indiretas, e gerou uma das mais graves crises recentes no relacionamento entre Estados Unidos e Israel.

Lula não cita Irã

Antes de iniciar seu discurso, Lula ouviu apelos contundentes contra a aproximação brasileira com o Irã do presidente do Parlamento, Reuven Rivlin, do primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, e da líder da oposição Tizipi Livni.

A postura israelense demonstra que a defesa de sanções mais duras contra o país de Mahmoud Ahmadinejad e o rechaço ao caminho do diálogo com o Irã é um tema que une políticos de várias vertentes em Israel.

“Ser publicamente contra sanções pode ser interpretado como fraqueza por líderes que não têm freios”, disse a Lula o presidente do Knesset, o Parlamento israelense, Reuven Rivlin.

“Peço que você apóie a frente internacional contra o regime de Ahmadinejad”, pediu o primeiro-ministro israelense. “O Brasil não pode dar legitimidade indireta a esse regime”, acrescentou Livni.

O tema, no entanto, não mereceu uma linha sequer no discurso lido por Lula diante dos parlamentares israelenses.

* Com informações da BBC Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s