Gripe A (H1N1)

Muita gente não lembra dela, mas ela ainda está por aí, rondando sua casa, seu trabalho, seu cineminha…

Daniel Pinheiro

—————————————————-

Apesar das altas temperaturas, Paraná tem 3.605 novos casos confirmados da gripe A H1N1

De acordo com a Sesa, parte dos novos casos confirmados refere-se às novas notificações feitas no estado e outra parte diz respeito às fichas de pacientes que anteriormente foram classificados como suspeitos e que estão sendo novamente analisadas

Por: Fernanda Leitóles

Fonte: Gazeta do Povo

Paraná tem 3.605 novos casos da gripe A H1N1 confirmados no 74º Boletim Epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (23). De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), parte dos 3.605 casos confirmados refere-se às novas notificações feitas no estado e outra parte diz respeito às fichas de pacientes que anteriormente foram classificados como suspeitos e que estão sendo novamente analisadas. Ou seja, mesmo com altas temperaturas novos casos da doença têm sido registrados no Paraná.

Dessa forma, as autoridades de saúde reforçam o alerta para que a população redobre os cuidados com a higiene e mantenha os locais arejados, pois o vírus não parou de circular. Ao todo, 35.474 casos da gripe A foram confirmados no Paraná.

Segundo os dados da Sesa, as regionais de saúde com o maior número de casos são Curitiba (11.283), Londrina (3.812), Cascavel (3.382), Pato Branco (2.624) e Francisco Beltrão (2.391).

Mortes

O boletim confirmou ainda duas novas mortes por causa da doença. Um óbito foi registrado na regional de saúde de Francisco Beltrão e o outro na regional de Apucarana. No total 283 paranaenses morreram em decorrência da gripe A.

Em Curitiba, ocorreram 85 mortes. A seguir, aparecem as regionais de saúde de Cascavel (22 mortes), Maringá (21), Foz do Iguaçu (19), Londrina (14) e Campo Mourão (14).

Faixa etária e sexo

Os dados do novo boletim dão conta de que 61,8% das vítimas da gripe A no Paraná estavam na faixa etária dos adultos entre 20 e 49 anos, o que equivale a 175 dos 283 óbitos. Entre os adultos de 50 a 59 aconteceram 56 mortes (19,8%). Houve ainda 37 óbitos de crianças e adolescentes (de 0 a 19 anos), o que corresponde a 13,1%. Além disso, 15 idosos com 60 ou mais morreram por causa da doença (5,3%).

Além disso, 55% das vítimas (156) eram do sexo feminino e 45% eram do sexo masculino (127).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s