Vanusa, vá se catar!!! (por Raul Avelino)

Vanusa, VÁ SE CATAR!!!

Por Raul Avelino

Outro dia o Daniel escreveu em um de seus artigos que é a favor da volta das disciplinas de OSPB (Organização Social e Política Brasileira) e EMC (Educação Moral e Cívica). Pois bem, eu também sou, porque a falta de patriotismo e outros princípios básicos de que padecemos se deve em grande parte à exclusão destas matérias do currículo de nossos jovens. Os esquerdopatas de plantão por certo torcerão o nariz defendendo que estas disciplinas são criação dos milicos ditadores que as estabeleceram como forma de impor um maior controle sobre o “pensar” dos estudantes de outrora. Guardadas as devidas proporções eles até podem ter uma pontinha de razão, mas daí a condenar a população a uma total ausência de brasilidade me parece uma estratégia perigosa e burra.

Eu já pretendia escrever sobre o tema na época em que o vexame da cantora Vanusa entoando um arremedo de Hino Nacional tornou-se público, mas na sequência ela teve a pachorra de aparecer dando entrevistas tentando explicar o inexplicável e justificando o absurdo desqualificando o nosso Hino Nacional, em outros tempos ela teria amargando, pelo total desrespeito, algumas boas e merecidas horas na cadeia! NOSSA QUE RADICAL!!! É, é radical, mas contra certos gestos a reação precisa ser imediata e exemplar. A partir daí o que se deu foi uma avalanche de reportagens mostrando a vergonha nacional, “NÓS NÃO SABEMOS CANTAR O HINO DO NOSSO PAÍS!” Em tempos de globalização vocês podem imaginar o quanto nós os brasileiros, mais uma vez estamos sendo motivo de chacota mundo a fora e valha-me Deus até na Argentina!

Como desgraça pouca é bobagem crescem correntes de infelizes que defendem a mudança, a “modernização” do Hino Nacional, uma espécie de medida emergencial contra a ignorância geral da nação, claro, é muito mais prático maquiar o defeito do que corrigi-lo. Só faltava essa! Se a moda pega o próximo passo será reescrever à moda MSN, Machado de Assis e Manoel Bandeira, entre outros.

E porque só agora eu resolvi me manifestar sobre o assunto? É que dada a proximidade da data eu achei oportuno aguardar a passagem “em branco” do dia 18 de setembro, data em que se comemora o Dia dos Símbolos Nacionais, para registrar minha indignação.

A saber, são Símbolos Nacionais do Brasil, a Bandeira Nacional, as Armas Nacionais, o Selo Nacional e o Hino Nacional, que são regulamentados pela “LEI nº 5.700, de 1 de Setembro de 1971, que dispõe sobre a forma e a apresentação dos Símbolos Nacionais, e dá outras providências”.

Esse mico (que já vinha sendo anunciado quando a distinta senhora apareceu com a letra do hino nas mãos, já que não é no mínimo de bom tom que uma cantora profissional ao se apresentar em público não saiba de cor e salteado o hino do seu próprio país), poderia não ter sido pago pela Dona Vanusa e por extensão, por todos nós brasileiros, se ela tivesse simplesmente se recusado a se apresentar dada sua visível falta de condições, isso sim é profissionalismo e não a insistência numa bizarra e desrespeitosa apresentação. Um profissional não desrespeita o Hino de uma Nação, sobretudo a sua e tampouco desrespeita seu público, seja essa apresentação paga ou não. Portanto, Dona Vanusa, nosso Hino não é feio não, feio foi o seu papelão e mais feio ainda é a sua tentativa em justificar o fiasco, por isso eu lhe digo, VÁ SE CATAR!!! Pra ser polido.

Ah sim e com relação ao mico maior, o de milhares de brasileiros não saberem cantar o Hino Nacional e sequer conhecerem o significado das palavras que compõem o poema de Duque Estrada, também poderia ser evitado com um hábito simples que se não foi abandonado por completo vem sendo praticado de forma bem meia boca, de pelo menos uma vez por semana se perfilar os alunos no pátio da escola e promover o hasteamento da Bandeira e a execução do Hino na íntegra e acompanhado pelo coro “correto” dos alunos que para isso deveriam ter sido previamente preparados, ou seja, ter aprendido a letra e o significado das palavras, no mínimohoje em dia . Por aqui essa prática soa como sendo o fim do mundo, mas em escolas do mundo todo, com o perdão da redundância, é algo bem normal, daí que qualquer seleção sabe cantar seu hino, até a Argentina, já a nossa…

E pra não ir tão longe fica a reflexão, como é que uma sociedade que cresce e se desenvolve sem o menor senso de respeito pela sua cultura e pelas coisas do seu país pode esperar a formação de, por exemplo, políticos decentes, uma vez que são eles fruto do meio?

Como bom patriota segue a minha singela contribuição, com vocês a tão “misteriosa, mirabolante e dificílima” letra do nosso Hino Nacional.

O Hino Nacional do Brasil tem letra de Joaquim Osório Duque Estrada (1870 – 1927) e música de Francisco Manuel da Silva (1795 – 1865). Foi oficializado pela Lei nº 5.700, de 1º de setembro de 1971, publicada no Diário Oficial (suplemento) em de dois de setembro de 1971.

“ HINO NACIONAL BRASILEIRO ou HINO NACIONAL DO BRASIL ”

Parte I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com o braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso.
E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Parte II

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra, mais garrida,
Teus risonhos lindos campos têm mais flores;
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida no teu seio mais amores.

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro desta flâmula
– Paz no futuro e glória no passado.

Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil! ”

autor da letra: Joaquim Osório Duque Estrada – Biografia – 1870/1927
autor da música: Francisco Manuel da Silva –
Biografia – 1795/1865

4 opiniões sobre “Vanusa, vá se catar!!! (por Raul Avelino)”

  1. Certa vez em alguma destas loucas viagens de ônibus ouvi dois senhores conversando, e diziam como era bom a época do regime militar, não tinha maloqueiros pelas ruas, leis eram seguidas etc etc. Minha primeira reação foi de total indignação, pô como pode?? Foi um dos periodos mais negros da nossa história, muitos morreram e outros tantos até hoje não se sabe o paradeiro.
    Mas olhando o país em que vivemos hoje, podemos concluir que algumas atitudes do governo militar viriam bem a calhar, repito: ALGUMAS, pois sabendo muito bem o que acontecia, não merecemos uma reprise.
    Concordo plenamente com o autor, principalmente quando ele diz que a Vanusa poderia passar algum tempo na cadeia. Não só ela mais muitos por aí, principalmente aqueles que querem mudar a letra do nosso Hino.

  2. Olha… realmente o brasileiro é cada vez menos brasileiro e infelizmente essa questão de civilidade é muito mais complexa. O Brasil tem uma das piores distribuições de renda do mundo já é um fator que afasta um brasileiro do Brasil, Na política NENHUM país do mundo escolhe seus “representantes” tão despropositamente quanto nós, já largamos os betes da política, a impunidade nesta nação é simplesmente absurda… falta Educação mas em todo o contexto, educação de base, médio e superior… o brasileiro não se afastou do nacionalismo, nós não sabemos o que é isso, quando os militares ensinavam era guela abaixo, e nós não sabiamos o que era nacionalismo, hoje é da mesma forma. Não é o brasileiro que se afasta da Nação é a nação que afasta a nós brasileiros.

  3. Pois é! Nao lembro qual emissora de tv exibia um programa em que a pessoa que cantasse o Hinio Nacional inteirinho ganhava um premio pecuniário. Confesso que, por várias vezes que assisti o tal programa, o premio acumulava-se cada vez mais e nao sei se houve ganhador para o tal concurso. Já declarei em outro artigo sobre a Semana Farroupilha que a maioria dos gauchos sabe cantar o Hino Rio Grandense,ou seja o Hino do estado do Rio Grande do Sul. Já ouvi comentários vários de pessoas de fora do estado e também até de alguns gauchos “preguiçosos”,que era um exagero e uma arrogancia ficar propagandeando tal feito. Como brasileiro sinto vergonha ao ver jogadores,atletas ou pessoas que representam o país em eventos diversos de boca fechada ou murmurando (geralmente quando a gente nao sabe uma música só abre os lábios para disfarçar) a música do Hino Nacional. Discordo de alguns pontos de vista do meu amigo Raul sem portanto deixar de respeitá-los. Concordo com ele quanto à volta das disciplinas de EMC e OSPB, diríamos repaginadas para nosso tempo. Nesse episódio da Vanusa creio que há dois culpados: primeiro:quem a convidou para cantar o Hino Nacional e segundo,da própria Vanusa que pagou um micao para nós e para deleite dos hermanos e todos os povos que respeitam seus Símbolos Nacionais. Cantar o Hino Nacional lendo num pedaço de papel? Valha-me Deus. Apesar de tudo o que passamos,de tudo o que fizemos,de tudo o que deixamos de fazer,de muitas vezes contribuir para que o país ande à deriva,nao somos nós brasileiros merecedores de “Vanusas” para “exaltar o amor” ao nosso país. Os autores do Hino Nacional merecem um pedido de desculpas. Desculpas nao minhas ou de voce que lê este comentário,mas da cantora Vanusa. Nao precisava.

  4. Não saber cantar o hino já é pratica comum em nosso famigerado país. Não sei o motivo do espanto, a não ser que tenha sido pelo fato de uma suposta cantora profissional cometer tal gafe reservada a nossos jogadores de futebol. Se bem que os mesmos têm se esforçado e muito para não fazer mais vergoneheira na hora do hino, apesar de alguns ainda insistirem em mascar chicletes na hora da cantoria, educação zero.
    Quanto ao fato de se retomarem o ensino de OSPB e EMC, sou a favor, passei em uma tentativa frustada de entener o motivo que levava as freiras do colégio onde estudava me ensinarem isso, pelo simples motivo de não acreditar que membros pertencentes de uma instituição religiosa não tenham a menor moral ou mesmo civilidade para me ensinarem algo.
    Aprendi a cantar o hino sim! Em minha escola tinhamos uma coisa chamada momento cívico, onde todos eram reunidos no pátio e perfilados para cantar o hino durante o hasteamensto da bandeira.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s