“POUCO SE ME DÁ QUE CLAUDIQUE A ONAGRA, O QUE ME APRAZ É ACICATÁ-LA”!

“POUCO SE ME DÁ QUE CLAUDIQUE A ONAGRA, O QUE ME APRAZ É ACICATÁ-LA”!

Amigos Leitores,

O mar de estrume em que nossa política se encontra submerso começou a ser construído já há muito tempo tanto que são de Rui Barbosa a frase que dá título a este post e a que segue “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”.

Pois vejam os senhores, pouco mais de um ano depois de escrever o artigo a seguir Lula fez o convite para que Unger integrasse seu governo como Ministro e pasmem os senhores, ele aceitou! O que nos leva a concluir que a estes senhores pouco importa que a mula manque, o que eles querem é rosetar (meter-lhe a espora)! Ah sim, Unger enquanto Ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos foi chamado por Lula de “O Ministro das Idéias”, junto com o não menos “questionável” Nelson Jobim, foi um dos mentores do atual e polêmico plano de defesa e desenvolveu estudos e projetos para Amazônia que culminaram com a saída da então Ministra e hoje presidenciável Marina Silva. Atualmente Unger está fora do governo e de volta à Harvard lecionando Direito enquanto por aqui a coisa continua a cheirar mal, muito mal.

Um grande abraço a todos e boa leitura.

Raul Avelino

———————————-

Quem será Roberto Mangabeira Unger?

Roberto Mangabeira Unger formou-se em direito no Rio de Janeiro e continuou seus estudos nos Estados Unidos, em Harvard, e lá leciona desde o início dos anos setentas. De pai norte-americano e mãe brasileira (da família Mangabeira, de longa tradição política no Brasil), Unger destaca-se como ativista político e como teórico e (…) tal como Edward Said e Salman Rushdie, ele é parte da constelação de intelectuais do Terceiro Mundo ativa e respeitada no Primeiro, sem ter sido assimilada por ele, cujo número e influência estão destinados a crescer (ANDERSON, 2002, p. 176).

Em 15 de novembro de 2005 escreveu o artigo abaixo

PÔR FIM AO GOVERNO LULA

ROBERTO MANGABEIRA UNGER

(Publicado na Folha de S. Paulo em 15 de novembro de 2005)

AFIRMO que o governo Lula é o mais corrupto de nossa história nacional. Corrupção tanto mais nefasta por servir à compra de congressistas, à politização da Polícia Federal e das agências reguladoras, ao achincalhamento dos partidos políticos e à tentativa de dobrar qualquer instituição do Estado capaz de se contrapor a seus desmandos.

Afirmo ser obrigação do Congresso Nacional declarar prontamente o impedimento do presidente. As provas acumuladas de seu envolvimento em crimes de responsabilidade podem ainda não bastar para assegurar sua condenação em juízo. Já são, porém, mais do que suficientes para atender ao critério constitucional do impedimento. Desde o primeiro dia de seu mandato o presidente desrespeitou as instituições republicanas.

Imiscuiu-se, e deixou que seus mais próximos se imiscuíssem,em disputas e negócios privados. E comandou, com um olho fechado e outro aberto, um aparato político que trocou dinheiro por poder e poder por dinheiro e que depois tentou comprar, com a liberação de recursos orçamentários, apoio para interromper a investigação de seus abusos.

Afirmo que a aproximação do fim de seu mandato não é motivo para deixar de declarar o impedimento do presidente, dados a gravidade dos crimes de responsabilidade que ele cometeu e o perigo de que a repetição desses crimes contamine a eleição vindoura. Quem diz que só aos eleitores cabe julgar não compreende as premissas do presidencialismo e não leva a Constituição a sério.

Afirmo que descumpririam seu juramento constitucional e demonstrariam deslealdade para com a República os mandatários que, em nome de lealdade ao presidente, deixassem de exigir seu impedimento. No regime republicano a lealdade às leis se sobrepõe à lealdade aos homens.

Afirmo que o governo Lula fraudou a vontade dos brasileiros ao radicalizar o projeto que foi eleito para substituir, ameaçando a democracia com o veneno do cinismo. Ao transformar o Brasil no país continental em desenvolvimento que menos cresce, esse projeto impôs mediocridade aos que querem pujança.

Afirmo que o presidente, avesso ao trabalho e ao estudo, desatento aos negócios do Estado, fugidio de tudo o que lhe traga dificuldade ou dissabor e orgulhoso de sua própria ignorância, mostrou-se inapto para o cargo sagrado que o povo brasileiro lhe confiou.

Afirmo que a oposição praticada pelo PSDB é impostura. Acumpliciados nos mesmos crimes e aderentes ao mesmo projeto, o PT e o PSDB são hoje as duas cabeças do mesmo monstro que sufoca o Brasil. As duas cabeças precisam ser esmagadas juntas.

Afirmo que as bases sociais do governo Lula são os rentistas, a quem se transferem os recursos pilhados do trabalho e da produção, e os desesperados, de quem se aproveitam, cruelmente, a subjugação econômica e a desinformação política. E que seu inimigo principal são as classes médias, de cuja capacidade para esclarecer a massa popular depende, mais do que nunca, o futuro da República.

Afirmo que a repetição perseverante dessas verdades em todo o país acabará por acender, nos corações dos brasileiros, uma chama que reduzirá a cinzas um sistema que hoje se julga intocável e perpétuo.

Afirmo que, nesse 15 de novembro, o dever de todos os cidadãos é negar o direito de presidir as comemorações da proclamação da República aos que corromperam e esvaziaram as instituições republicanas.

Anúncios

Uma opinião sobre ““POUCO SE ME DÁ QUE CLAUDIQUE A ONAGRA, O QUE ME APRAZ É ACICATÁ-LA”!”

  1. Realmente bastante interessante o exposto acima. E não estranhemos que o referido Sr. Mangabeira Unger aceitasse fazer parte do Governo. Aliás, assim imaginava SunTzu, em seu famoso livro “Arte da Guerra”.
    O governo da esquerda socialista tupiniquim comunista marrom é cheio de contradições, bastando confirmar o fato de negar reajustar aposentadorias e pensões recentemente. Para os que se servem à vontade da sociedade, isso é normal: mensalão, sanguessugas, cuecão de dólares, tudo à custa de nossos malditos votos diretos, democráticos e obrigatórios, para manter no poder essa esquerda predatória, que ficou 25 anos em cima do muro, e que se aliou, tempestivamente, à direitta alucinatória. Tudo farinha de mesmo saco: servindo-se da sociedade em vez de servir à sociedade. E o chefe maior faz discursos sem saber o que fala, porque declara que não viu nada, não sabe de nada, nada foi provado, mas não abriu mão de receber uma indenização do período militar, além de sua aposentadoria porque perdeu o dedo mínimo da mão esquerda e ainda garante sua vasta aposentadoria pelo resto da vida, sem nunca haver trabalhado como o verdadeiro carregador de piano, que somos nós. Só nos aposentamos depois de 35 longos anos de serviço, com salários de miséria e fome, enquanto o Congresso gasta cerca de 800mil/mensalmente para manter um senador e um deputado federal, que apensa “trabalham” três dias por mês. Aí está nosso Brasil de governos civis, que agem ao bel-prazer de nossos 5 meses de impostos, 27,5% de IR/ano, pensões e aposentadorias sem reajuste como os demais ativos financeiros dos Bancos, etc. Cansei!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s